Cuidado comerciante: quantidade de notas falsas na Bahia aumentou 151%

Os comerciantes baianos tem se prevenido como podem, inclusive utilizando um tipo de caneta que, pelo menos em tese, detecta a nota falsa com um simples risco. Existe ainda a técnica de olhar uma nota contra o sol para localizar a famosa “marca d,água”. Entretanto, há sempre a desconfiança no ar na hora de receber algum dinheiro, especialmente cédulas novas.  E o medo tem razões bem claras: o Banco Central divulgou dados preocupantes relativos à presença de notas falsificadas no mercado baiano. De acordo com o órgão, foram apreendidas em 2007 no Estado 151% mais cédulas falsas do que no ano de 2004. As notas irregulares, que eram 13.164 na última vez em que os dados foram computados, saltaram para 33.014. O maior número de falsificações ocorre em notas de R$ 10 e R$ 50, e o valor de dinheiro clonado gira em torno de R$ 1,3 milhão. Os números superam e muito a média nacional, que registrou aumento de 35% nas fraudes. Apesar disso, a Bahia é apenas o quinto Estado onde mais se apreendeu dinheiro falsificado, ficando atrás de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraná. 

Com informações do Bahia Notícias