Em Santo Antônio Lei Seca autua mais três motoristas

Podem espernear os donos de estabelecimentos que vendem bebida alcoólica.  São um minoria os que dizem estar tendo algum prejuízo com a nova lei que combate o tráfego de veículos conduzidos por indivíduos sob efeito de bebida alcoólica. Os que esperneiam não falam pelas milhões de pessoas que certamente estariam mortas a esta altura mas que, devido a grande diminuição no índice de acidentes nas rodovias e áreas urbanas das cidades de grande e médio porte, foram salvas e continuam entre nós. Também não falam em nome dos milhões de vítimas fatais da imprudência gerada pela embriaguez ao volante.  Se os familiares destes que perderam suas vidas em decorrência da ingestão dos produtos das destilarias brasileiras resolvessem entrar na justiça pedindo reparação por crime de reponsabilidade ( tal como já acontece com a indústria do cigarro nos EUA ) aí sim haveria prejuízo e grande, ou melhor: gigantesco. Em Santo Antônio de Jesus os efeitos da Lei Seca também já se fazem sentir.  Três pessoas foram autuadas e terão de pagar multa de quase mil reais além de terem suspensas suas carteiras de habilitação pelo período de um ano. Com o exemplo, quem ainda insiste em pilotar depois de beber cerveja, licor, vinho ou uísque certamente está pensando duas vezes. Melhor para quem frequenta as estradas, ruas ou avenidas.  Não é a toa que nós, repórteres temos divulgado menos notícias de acidente de trânsito de uns tempos pra cá.