Mais projetos, menos circo

O eleitor, mais consciente e calejado de tantas campanhas eleitorais, começa a tomar juízo. A sabedoria do povo está aos poucos atingindo a maioridade e, com isso, o eleitorado começa a cobrar mais postura por parte de seus candidatos. Com isso quero dizer que esta campanha política não deverá ser a do show de acusações e dossiês.  Nós já vimos esse filme antes e não parece mais interessante agora.  No momento o povo quer mesmo é saber quem tem ficha limpa ( ou o mais próximo possível disso ) e condições morais e administrativas para pelo menos tentar honestamente resolver os problemas da comunidade. Contribuíram muito para que o eleitor chegasse a esse ponto as ações bombásticas da Polícia Federal e a rigidez da nova Lei Eleitoral, entre outros.  Os Dantas e Cacciolas da vida já são prova de que poder e prestígio já não garantem a impunidade. A Lei Eleitoral calou os showmícios e reduziu o espaço para provocações na imprensa. Por isso, aos navegantes políticos dessa temporada, o recado do momento atual parece bem claro: concentrem-se na elaboração de projetos sociais sérios.  A nação precisa deles.