O debate que o povo viu

O debate da Andaiá foi morno, quente ou fervendo? Acho que teve momento pra tudo, inclusive pra pegar fogo. Humberto atacando, Euvaldo revidando e Frandenrrak opinando. Não foi um debate difícil de mediar, pois na prática o que se notou foram poucos momentos de real discordância quanto ao provável descumprimento de regras por parte dos debatedores. Em dado momento Humberto usa a expressão “lelé da cuca” para designar suposto atrapalhamento do adversário.   Ponto para Euvaldo, que ganha tempo de Humberto para responder.  Em outro momento Euvaldo cita o PT.  Os representantes do partido pedem direito de resposta mas não conseguem.  Em outro momento Euvaldo diz “vindo de você não dá nem pra acreditar”, o que insinua que seu interlocutor seria mentiroso.  Ponto para Humberto que também ganha tempo do adversário.  E a coisa seguiu assim, passo a passo, sem que se percebesse uma clara vantagem para um determinado candidato.  Enquanto isso, Frandenrrak aproveitou a polarização entre os dois candidatos de centro para expôr seus projetos políticos, despontar, aparecer na mídia especial em que milhares de cidadãos ( quase a cidade toda ) estavam sintonizados.  O que me chamou a atenção foi a manifestação dos eleitores que lotaram a praça sem qualquer incidente que motivasse alguma atuação por parte da polícia.  Tudo tranquilo, apesar das brincadeiras típicas de campanha eleitoral. Não houve qualquer rusga que preocupasse a segurança,  só palavras de ordem, gritos e muita farra. Ponto para a rádio Andaiá e seus colaboradores, inclusive o BLOG DO VALENTE que transmitiu tudo em tempo real. O próximo round já está marcado:  02 de outubro.  Estaremos lá, se Deus quiser.