Pão e circo para um povo que precisa de educação e emprego

Humberto Leite promete volta da micareta

Na campanha eleitoral surgem as mais inusitadas propostas e declarações. Na entrevista desta terça-feira ao programa Levante a Voz o ex-prefeito Humberto Leite disse que pretende retomar as micaretas. Com essa proposta polêmica Humberto ganha  voto entre aqueles que gostam de festa, o chamado “povão”. Por outro lado há uma corrente, a exemplo dos empresários, que temem a violência nestes tipos de festa. O carnaval de Salvador foi uma explosão de brutalidade, apesar da quantidade de policiais. A rádio Andaiá FM mudou a comemoração de seu aniversário, que sempre era recheada de bandas de forró, pagode e axé depois de um incidente que resultou na morte de um jovem. Há quem argumente que no caso da festa da rádio Andaiá não havia muita segurança, eram poucos policiais para tanta gente. Humberto fala  em colocar a festa no calendário festivo da Bahia Tursa, assim como o micareta de Feira de Santana e carnaval de Itabuna, com isso o policiamento seria reforçado com efetivos de várias cidades do estado se deslocando para essa festa.  É importante lembrar que durante a festa do padroeiro da cidade, sem nenhuma atração artística, tivemos notícias de brigas,  tiros e facadas  E quanto ao custo de uma micareta?  Esse tipo de festa pode criar marca e se pagar com patrocínios, mas daqui até esta marca ser construída o municio terá que arcar com os custos dos artistas, que não é barato. O São João foi orçado em quase um milhão de reais. Uma micareta seria praticamente esse valor. Não me cabe julgar se a idéia é absurda ou não. Mas vale lembrar que na eleição passada o prefeito Euvaldo Rosa prometeu retomar o micareta, não cumpriu. Os candidatos deveriam consultar a população antes de anunciar seu projetos. Num caso desse a grande maioria iria dizer sim a mais um festejo.  Mas é importante também consultar especialistas em segurança, promotores de eventos, empresários, líderes religiosos, analisar os riscos, custos e benefícios.

 Euvaldo promete Bolsa Família Municipal

O prefeito Euvaldo Rosa anunciou uma espécie de Bolsa Família Municipal. Quem diria o Bolsa Família tão criticado, taxado  de ser um programa que sustenta preguiçosos. O que o prefeito não explicou ainda é de onde viria o recurso. O governo federal tem como arcar com um projeto dessa magnitude afinal a maior parte dos impostos que pagamos são federais.  Mas o município, teria como? Se já existe um programa a nível federal atingindo a grande maioria dos necessitados, seria mesmo necessário um programa similar? Sou daqueles que defende o Bolsa Família. Muitos alimentam o discurso de que o povo precisa de educação, como um mega investimento na educação agora fosse resolver de imediato a situação dos milhões miseráveis do nosso país. Mas já que o governo federal está fazendo este papel, porque não focar em promessas de investimento na educação e emprego?