O que se comenta nas ruas…

Em Santo Antônio de Jesus a corrente da fofoca surge sempre com uma pilha nova. Fala-se que muito dinheiro compraria o resultado das eleições.  Mas quem teria tanto dinheiro para fazer tal milagre?  Fala-se que determinada pesquisa prestes a ser divulgada daria uma margem ampla de votos para o candidato tal.  Mas se a vantagem é grande porque não foi divulgada ainda?  É tanta divulgação de coisas sobre as quais não se tem exata certeza que a partir de um certo ponto tem-se a impressão de estar andando num campo minado de informação e contra informação.  Quem perde com isso é o eleitor, este que também é leitor de balões acusatórios e ouvinte assíduo do Horário Eleitoral Gratuito. Aliás, falando em balões acusatórios, os dois principais lados da campanha para prefeito na cidade esta semana bateram o recorde em descer o nível, lançando na lama o nome de pessoas que estão ou estiveram candidatos.  Propostas? A essa altura não se pode esperar muito.  Agora é o aperto final da laranja do eleitorado, a fim de extrair até o último voto.  A partir deste sábado, candidato nenhum poderá ser preso, exceto em flagrante em delito ou por prática de crime hediondo.  O que se espera, porém, é que nenhum candidato use dessa prerogativa para praticar ações ofensivas contra os bons costumes, a ordem e a dignidade.  Ofensa a parte, a contagem regressiva dos últimos quinze dias da campanha já começou…