Wgner e Gedel: uma separação prevista antes do casamento

 

A tensão que gira em torno da disputa eleitoral em Salvador entre os dois candidatos da base do governo e do clima de ataques cada vez mais acirrado já atinge as relações de “amizade” entre o governador Jaques Wagner e o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima. Ontem, o governador revelou que já pensa na hipótese de não contar com o PMDB nas eleições de 2010. No último debate realizado na TV Itapoan, o prefeito João Henrique (PMDB) chegou a utilizar as palavras “incompetência” e “lerdeza” em referência ao governo estadual.  “Se tivermos juntos, ótimo, se não, ótimo também”, frisou Wagner. O ministro Geddel Vieira é mais brando e garante que, se depender do PMDB, a disputa municipal não terá reflexos em 2010. “Existe uma disputa acirrada pela terceira capital do Brasil. Não tem nada a ver com 2010”, afirmou. Mas, apesar dessa afirmativa do ministro, o governador Wagner sentiu-se incomodado com as declarações do prefeito, ao dizer que o peemedebista não era a pessoa mais credenciada para falar sobre os assuntos utilizados para criticar o governo estadual no debate. “Não vou responder a João Henrique. Não sei se ele está se preparando para ser candidato a governador. Não vou debater com ele porque ele não é candidato a governador”, pontuou. Informações “A Tarde”.