Alta quantidade de veículos irrita motoristas no centro da cidade

Quando se aproximam as festas de final de ano todos já sabemos o que acontece com as ruas centrais do comércio de Santo Antônio de Jesus: grandes aglomerações de veículos circulam e buscam local para estacionamento gerando constantes engarrafamentos e ausência de espaços para estacionar.  As recentes modificações implantadas pela Superintendência Municipal de Trânsito visam enfrentar o problema em uma das áreas mais caóticas da cidade  ( o cruzamento das avenidas Barros e Almeida com a Ursicino Pinto ) embora a maioria  acredite que, na verdade, as medidas ainda estão longe de surtir os efeitos necessários para que o trânsito possa fluir com tranquilidade em Santo Antônio.  Cidade que cresceu sem planejamento, Santo Antônio de Jesus agora padece de males que a curto prazo não encontram solução fácil e aguardam grandes obras para que possam pelo menos encontrar algum paliativo. Uma dessas obras seria o estacionamento subterrâneo da Praça Padre Mateus, em cujo projeto consta abrigo para 236 veículos.  Outra decisão que poderia ajudar seria a criação de zonas azuis, territórios de estacionamento com vigilância pelos quais os motoristas pagariam uma determinada taxa, como já acontece nas capitais e cidades de maior porte.   Enquanto essas medidas não são implementadas de verdade, só mesmo com muita paciência para fazer um percurso a bordo de 4 rodas pelas ruas centrais da cidade no horário das 9 às 12:00 hs, por exemplo.  Em horários de pico, vale muito mais a pena o cidadão deixar o carro em casa e ir fazer suas compras a pé já que economiza na gasolina, ganha na saúde, fazendo exercício e ainda fica livre do stress.