Poluição sonora – apesar das fiscalizações, denúncias continuam

Mesmo com o excelente trabalho realizado pela Promotoria do Meio Ambiente através do Dr. Julimar Barreto com o apoio da Polícia Militar para coibir excessos, continuam numerosos os casos flagrantes de poluição sonora na cidade. Os relatos de moradores dos bairros de Santo Antônio de Jesus são muitos, especialmente em final de semana.  A queixa geralmente é a mesma: pessoas que não ligam a menor importância para o ouvido dos vizinhos – em sua maioria trabalhadores, donas de casa ou aposentados que querem descansar, ver televisão ou simplesmente conversar com seus familiares e amigos. Os vândalos sonoros descarregam grande quantidade de decibéis de seus veículos equipados com aparelhagem de som potente enquanto consomem bebidas alcoólicas, o que também constitui desrespeito à Lei Seca. Questionado a respeito do  problema, o Comandante do 14º BPM, tenente-coronel Oriosvaldo Inocêncio disse que falta contingente policial para atender à demanda de queixas por poluição sonora na cidade.  Enquanto isso, no próximo final de semana a zoada pode ficar insuportável aí mesmo, bem perto da sua casa.