Wagner comenta artigo de Gedel

 

O governador Jaques Wagner chegou ontem de viagem oficial a Suécia, de onde trouxe a promessa de duplicação da Veracel e de outros investimentos para o Estado. Pela primeira vez, o governador comentou o artigo do ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, que colocou à disposição os cargos ocupados pelo PMDB na máquina estadual. “O ministro me ligou antes da publicação e disse que estava preocupado com o tensionamento entre PT e PMDB. Todos os cargos do governo estão sempre à minha disposição. Só o governador nomeia e tira. Do artigo eu prefiro ler a frase em que ele diz que independente de cargos vai continuar apoiando o projeto que nós construímos”. Wagner foi além e acrescentou que sua maior preocupação é com a gestão do Estado: “sou homem de juntar e, não, de espalhar. É óbvio que os cargos do PMDB, PT, PSB, PCdoB estão à minha disposição. Quando for necessário, seja pela política ou pela gestão, disporei deles. Mas, a eleição acabou, não estou mais em palanque. Minha prioridade é a gestão”. (fonte: Bahia Notícias)

Nossa Opinião:

Todo mundo que entende o mínimo de política e conhece o estilo de Gedel previa isso. O ministro só estava esperando um motivo para dar o bote e o PT deu razões de sobra para este rompimento. Primeiro por esnobar o PMDB e querer tratá-lo apenas como base de apoio. Ninguém quer servir só para apoiar, o PT ainda não se deu conta disso, não se deu conta que é necessário dividir o poder, quer tudo sozinho e pode ficar sozinho sem nada. O ministro está preparando seu argumento de agiu diferente do PT que só colocou os cargos da administração João Henrique  à disposição no ano da eleição.  Ao contrário de Wagner, Serra brigou com um correligionário para não perder um aliado importante na esfera federal, o PSDB abriu mão da prefeitura mais importante do país, deu um passo para trás para dar um mais largo daqui a dois anos, enquanto o PT queria da um largo passo agora e pode retornar a estaca zero, sem prefeitura da capital baiana e sem o governo do estado.