Wagner diz que não quer grupo de extermínio em seu governo

Na Câmara Municipal de Itaparica, durante visita realizada pelo governador e sua comitiva na manhã de sexta feira ( 13 ), Jaques Wagner foi enfático em reprimir qualquer tentativa de “se fazer justiça com as próprias mãos” dizendo ainda que não vai tolerar a presença de “grupos de extermínio” no seu governo. O recado parecia ter endereço certo: o novo delegado de Itaparica José Magalhães, autoridade que já declarou em alto e bom som que já mandou não sei quantos para o outro lado e que não prende o mesmo bandido duas vezes. O delegado já respondeu por seis processo por tortura e abuso de autoridade.   Por sinal, ele foi a única autoridade local que não estava presente à cerimônia na Câmara.  A bronca de Wagner deve ter sido em resposta às comissões de direitos humanos ( tão bem representada em seu governo por Nelson Pelegrino, entre outros ) que se assustaram com o perfil do novo delegado.