Senado limita uso de passagens aeréas. E as que já forma usadas serão devolvidas?

 

O Senado determinou nesta quarta-feira (22) que apenas os parlamentares e seus respectivos assessores poderão utilizar as passagens aéreas referentes ao mandato. A cota mensal foi extinta e substituída por uma verba de transporte aéreo, que corresponde a cinco trechos de ida e volta da capital do estado de origem do político à Brasília. As novas regras restritivas são semelhantes às tomadas pela Câmara Federal e entram em vigor já a partir desta quinta (23). O senador que tiver compromissos no exterior precisará ter o pedido aprovado pelo plenário. Nas duas Casas do Congresso Nacional não ficaram estabelecidas punições aos parlamentares que fizerem uso indevido dos bilhetes.