O Ceguinho Misael

Desde ontem que eu sinto a falta do ceguinho Misael!… Durante o dia ele invadia os ônibus da Sé; com sua sacola pedia esmola, contava piada, engraçada, fazendo a gente sorrir!… depois, ia-se embora… Hoje, lendo A TARDE, é verdade!… O ceguinho Misael lá no Maciel, uma carga elétrica recebeu e… Morreu!… Morreu!… Devido aos pés molhados, como fazia de vez em quando, a pedido da companheira, a lâmpada foi desligar, Misael ia amar!… Ao ser projetado à distância, com a lâmpada à mão, o coração de Misael, lá no Maciel, se apagou!… Nesta vida, apesar de tudo, não sei, pelo menos aparentava e demonstrava que era feliz!… Talvez por detrás dessa alegria, quisesse esconder a sua tristeza!…). Morava na casa treze – nunca teve sorte – na Rua Frei Vicente – Frei Vicente ele nunca conheceu!… Por isso, meu Deus, lhe peço: Você que está aí no céu; você também Frei Vicente; dêem uma força pro Misael!…

Joscar.