Sucessor de Leão pode perder mandato por infidelidade partidária

A executiva nacional do DEM decidiu entrar hoje no Tribunal Superior Eleitoral com uma representação contra Jairo Carneiro, que assumiu a vaga de João Leão (agora secretário da Infraestrutura), pedindo o mandato por infidelidade partidária. Na peça que vão encaminhar à Justiça, os democratas dizem que Jairo, que trocou o DEM pelo PP, sequer pode dizer que era maltratado no partido, por uma razão elementar: até segunda última, ele era assessor do senador ACM Júnior. Jairo conta com a morosidade da Justiça para cumprir sete meses de mandato (quando Leão reassumirá, desincompatibilizando-se), mas o DEM avalia que antes disso o TSE julga o caso. E na Câmara caberá ao corregedor cumprir a sentença. Só para lembrar, o corregedor é ACM Neto. As informações são do jornal A Tarde.