Tropa baiana embarcou para o Haiti

Em raz?o da Miss?o de Paz no Haiti ? acordo estabelecido entre a Organiza??o das Na??es Unidas (ONU) e os governos brasileiro e haitiano ?, um pelot?o formado por 30 militares baianos do 19? Batalh?o de Ca?adores do Ex?rcito Brasileiro embarca hoje para Recife, para compor as For?as de Paz da ONU. No pr?ximo dia 13, o grupo viaja para a capital, Porto Pr?ncipe. Efetivamente, o trabalho a ser desempenhado pelo batalh?o na capital do Haiti est? relacionado ? seguran?a de pontos sens?veis, comboio e patrulhamento. ?Temos a miss?o de prover um ambiente seguro e est?vel para assegurar as bases de desenvolvimento no Haiti?, disse o comandante do pelot?o, capit?o Dutra. Tamb?m ser?o empreendidas a??es humanit?rias, por exemplo, distribui??o de alimentos e cuidados com a sa?de. ?? necess?rio fortalecer a quest?o dos Direitos Humanos?, completa.? Ontem, uma solenidade militar no 19? BC marcou a partida dos oficiais. Explica o capit?o que todos os integrantes t?m experi?ncia para participar da miss?o no Haiti. ?Um contingente emergencial foi convocado por determina??o da Presid?ncia da Rep?blica. Dessa forma, levantamos um pessoal que j? havia ido a outra miss?o neste mesmo pa?s, e realizamos um processo de revis?o de diversos aspectos para que eles pudessem retornar ?quela na??o?, detalha Dutra.? Segundo ele, o trabalho de prepara??o n?o se restringiu ao militar. ?As fam?lias dos oficiais tamb?m est?o sendo assistidas, pois se trata de um grande desafio. Al?m de deixar para tr?s a unidade de trabalho, deixamos tamb?m as nossas fam?lias?. Para o capit?o, a miss?o representa mais que solidariedade. ?Temos a no??o de que vamos a um pa?s que necessita de apoio externo. Vamos ajudar uma na??o. ? uma quest?o de humanidade?, completa. Em princ?pio, o pelot?o ficar? no Haiti, empregado num sistema de rod?zio semestral. ?Este per?odo refor?a um dado cient?fico da ONU, pois, corresponde a uma estimativa de tempo em que um militar pode ?render? para a miss?o, considerando os desgastes?, afirma Dutra.

Fonte: Correio da Bahia