Sobrados antigos de Cachoeira correm risco de desabar por falta de manutenção

A falta de manuten??o e o abandono de pr?dios particulares antigos abriram feridas no patrim?nio hist?rico e cultural de Cachoeira (a 110 km de Salvador) com o desabamento de parte do telhado e paredes laterais de um sobrado em ru?nas h? v?rios anos, que desmoronou na sexta-feira (26) atingindo uma loja de revenda de motos e parte de outro sobrado tamb?m antigo, onde morava uma fam?lia. O im?vel, localizado na Avenida J. J. Seabra, antiga Rua da Feira, j? apresentava uma amea?a devido ?s p?ssimas condi??es de conserva??o.

Os escombros destru?ram sete motocicletas que estavam dentro da loja, capacetes, mesas, computadores e cadeiras. Por sorte, os 13 funcion?rios nada sofreram. Al?m da loja, tr?s fam?lias tiveram suas casas atingidas. O mec?nico Raimundo Pinto, que tamb?m ? presidente do Conselho de Seguran?a de Cachoeira, suspendeu as aulas do curso de mec?nica que dava para 18 alunos no primeiro andar do sobrado que mora com a mulher, tr?s filhos e um neto, e onde fucniona uma oficina mec?nica. ?Na hora que a parede do sobrado desabou sobre minha sala, n?s corremos para a cozinha, cuja estrutura ? separada do meu sobrado, que ? de 1868. Destruiu toda sala e me mudei para uma casa alugada?, disse. Para Raimundo? , que j? reformou telhado e ch?o do sobrado, muitas fam?lias abandonam os pr?dios antigos que ficam em ru?nas. ?Na mesma rua, outros im?veis em iguais condi??es ao sobrado que ruiu, tamb?m apresentam risco de desabamento?, contou.

Na Avenida J.J Seabra cinco pr?dios est?o em ru?nas e correm risco de desabar devido ao avan?ado estado de degrada??o. O mesmo ocorre em outras ruas da cidade hist?rica. A situa??o assusta vizinhos e preocupa a comunidade. O temor ? de que, com o desabamento, as casas laterais sejam atingidas e grande parte da hist?ria de Cachoeira desapare?a sob os escombros. ?Comprei meu sobrado por R$ 50 mil hpa cinco anos e vivo assustada porque os dos vizinhos est?o abandonados. Tem que se restaurar todo s?tio hist?rico da cidade, seja ele particular ou p?blico, pois muitos donos n?o tem condi??es financeiras para reformar?, lamentou a profesora No?lia Lima.

O arquiteto An?bal Garrido,? chefe de servi?o do escrit?rio do Instituto do Patrim?nio Art?stico Nacional (Iphan) em Cachoeira, adiantou que o ?rg?o j? foi informado sobre o desabamento do sobrado e tomar? as provid?ncias. ?J? infomramos o fato a superintend?ncia do Iphan. O respons?vel pelo im?vel ser? notificado pela falta de manuten??o, al?m da prefeitura que tem responsabilidade sobre a prote??o do patrim?nio local, mesmo sendo particular, sgundo o artugo 30 da Constitui??o federal?, assegurou.

?