Secretário de Cultura admite: “São legítimas as reivindicações dos nossos bons artistas”

?Entendemos serem legitimas as reivindica??es dos nossos bons artistas. Tamb?m vivenciei o mundo art?stico e desportista e sei das dificuldades para praticar a boa arte e desporto. Por?m, o contraponto est? em queremos fazer e podermos fazer! Temos que trabalhar e muito. Estamos trabalhando?, declarou Hernane Merc?s, secret?rio de Cultura, Turismo e Esportes de Santo Ant?nio de Jesus sobre as reclama??es de um grupo de artistas que promete uma grande caminhada reunindo a classe para o pr?ximo dia 30, com o objetivo de chamar a aten??o do poder p?blico para a promo??o de pol?ticas p?blicas de incentivo ? cultura no munic?pio e regi?o.
Segundo o secret?rio, quando ele foi vereador come?ou a atuar em prol da cultura no munic?pio ao criar a Lei n? 732 de 2002, que est? sancionada e publicada, portanto v?lida. ?Para ser utilizada os artistas e desportistas devem provocar o poder p?blico atrav?s de projetos, donde sejam aplicados o ISS de empresas diretamente para o projeto, obedecidos os requisitos da Fazenda P?blica?, orientou o secret?rio.
Hernane Merc?s explica que h? uma car?ncia de verbas denominadas ?rubricadas? para atividades culturais. Segundo ele, o Poder P?blico, atrav?s do tesouro municipal, ? quem mais investe nas atividades. Ele afirmou n?o corresponder a verdade a declara??o dos artistas de que ?toda verba ? direcionada apenas ao S?o Jo?o?. ?Apenas para citar: e o projeto Quinta na Pra?a? o Natal? o Santo Ant?nio Negro? O apoio ?s manifesta??es de Capoeira? Beleza Negra? Caminhada Rosa? Lan?amento de Livro? Confer?ncias de Cultura, etc. O que ocorre s?o as emendas parlamentares que se destinam a atividades relativas ao turismo, a exemplo da liberada pelo deputado ACM Neto para o Natal de 2009. Al?m disso, semana passada foi anunciada no Clube dos Cem, pelo deputado Javier Alfaia, emenda de R$ 100 mil destinada ao Centro de Cultura , a ?nica at? a presente data?, garantiu o secret?rio.
Hernane Merc?s diz que a prefeitura est? trabalhando para a r?pida conclus?o das obras que est?o sendo feitas. ?Apenas, n?o queremos que seja uma obra pela obra, nem que seja aberto sem as condi??es devidas. Estamos trabalhando, com escassos recursos, mas tendo a certeza de fazermos algo plaus?vel e digno dos que realmente s?o vocacionados a viverem da arte e para arte?, afirmou Hernane Merc?s.
Ele ressaltou que os espa?os alternativos existem. ?Talvez sem aquelas condi??es desej?veis, mas podemos citar o Clube dos Cem, sal?o da Par?quia de Santo Ant?nio, sal?o do J?ri do F?rum Wilde Lima, audit?rio do Col?gio Santo Ant?nio, audit?rio do Col?gio Estadual Francisco da Concei??o Menezes, audit?rio do Col?gio Modelo Luiz Eduardo Magalh?es, al?m do coreto da Pra?a Renato Machado, Biblioteca Municipal, dentre outros. Claro que desejar?amos uma concha ac?stica, pois perdemos o anfiteatro, ou um novo teatro. Por?m, tudo demanda de projetos, recursos e terrenos p?blicos dispon?veis, o que n?o temos e muitas das vezes perdemos equipamentos comunit?rios?, finalizou.