Ex-prefeito de Maragojipe é condenado por desvio na Ucsal II

ENTENDA O CASO

Al?m de Gabriel, que ? r?u confesso no desvio dos R$ 36.475.657,14, entre os anos de 1995 e 2000, valor que, corrigido, s?o atuais R$ 84 milh?es, foram condenados os irm?os Haroldo Castro Arag?o Filho e Francisco Ant?nio Arag?o, s?cios na empresa Matesc Com?rcio e Representa??es Ltda, uma das sete firmas usadas por Gabriel no desvio milion?rio. Os Arag?o foram sentenciados a penas iguais, seis anos, cinco meses e 10 dias de pris?o, al?m de 280 dias multa (que s?o pagos ao valor de 1/30? do Sal?rio M?nimo da ocasi?o, por cada dia). Os tr?s foram apenados nos mesmos artigos do C?digo de Processo Penal (CPP), por Estelionato (crime continuado) e Forma??o de Quadrilha.

O ex-prefeito de Maragojipe e ex-tesoureiro da Universidade Cat?lica de Salvador, Raimundo Gabriel, foi acusado pelo Minist?rio P?blico Estadual pelo desvio R$ 36,5 milh?es da institui??o entre 1994 e 2000. Durante as investiga??es, o MPE afirmou que Gabriel emitiu cheques em nome da Ucsal para serem depositados em contas de 14 empresas, algumas delas em seu nome, outros em nome de amigos e parentes. Todas no extinto Baneb. As perip?cias do ex-prefeito de Maragojipe (a 133 km e Salvador) n?o param por a?. O Minist?rio P?blico Federal tamb?m denunciou o ex-prefeito por crime de sonega??o fiscal. Ele teria omitido ao Fisco v?rios rendimentos. Em 2000, a soma chegou a R$ 442 mil. Em 2001 foram R$ 22,8 mil sonegados. Ele responde, ainda, a uma a??o de improbidade administrativa por fraudes em licita??o p?blica no munic?pio de Maragojipe. Gabriel, junto com outras cinco pessoas, ? respons?vel, segundo o MPF, pelo desvio de R$ 248 mil (Fonte arquivo A TARDE)