38 detentos não voltam aos presídios após Saidinha de Natal, entre os 311 liberados

Foto: Sinspeb / Divulgação

Em dezembro de 2023, das 311 saídas temporárias concedidas pela Justiça na Bahia, 38 não retornaram para o presídio. A Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (SEAP) confirmou essa informação.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública da Bahia, os detentos que não retornaram são considerado foragidos e estão sendo procurados.

A saída temporária é concedida após análise de fatores como: comportamento nos presídios; tempo de cumprimento de pena, sendo a partir de 1/6 para os primários e 1/4 para os reincidentes.

Aqueles que respondem por crimes como estupro e latrocínio, por exemplo, não têm a saída liberada.

De acordo com a advogada criminalista Daniela Portugal, durante a saída temporária, pode ser colocada nos detentos a tornozeleira eletrônica, mas não é uma medida obrigatória.

Segundo a advogada, o Estado pode não ter tornozeleiras suficientes, mas o benefício não deve ser negado por falta do material.

“A ausência da tornozeleira pode permitir o não retorno, porque ela faz com que o Estado tenha a localização de GPS daquela pessoa. Ainda que ela venha a romper essa tonozeleira, o Estado terá o horário e o raio [localização] em que isso aconteceu”, avaliou a advogada.

Apesar disso, a criminalista acredita que outros fatores devem ser avaliados para conceder a liberação dos presos.

“O mais importante é observar o comportamento daquele indivíduo, qual foi o crime praticado, quanto tempo de cumprimento de pena aquela pessoa tem, para realmente estabelecer essa relação de confiança e observar esse detento de perto”, disse.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia