Câncer de pele: Altas temperaturas reforçam a necessidade de fotoproteção

Imagem: Freepik

Apesar do verão oficial ainda não ter começado, as altas temperaturas recentes em várias regiões do Brasil alertam para a importância dos cuidados na prevenção do câncer de pele, o tumor maligno mais frequente no país e considerado evitável.

Com base nas estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), que projeta mais de 220 mil novos casos anuais de câncer de pele no triênio 2023-2025, a exposição solar excessiva ao longo da vida é apontada como o principal fator desencadeante da doença. Na Bahia, a expectativa é de 10.530 novos casos anuais.

A utilização de medidas de fotoproteção, como o uso de protetor solar, torna-se fundamental, especialmente durante o verão, quando os brasileiros têm uma tendência maior a atividades ao ar livre. O oncologista André Bacellar, do NOB Oncoclínicas, destaca que a exposição prolongada ao sol, principalmente na infância e adolescência, é um fator crucial para o desenvolvimento do câncer de pele.

“O uso de protetor solar deve ser feito durante o ano todo, mesmo no inverno ou em dias nublados, já que 90% da radiação UV atravessa as nuvens. O protetor solar precisa ser uma prioridade diária e não apenas nos dias ensolarados”, destaca o médico.

O câncer de pele, resultante do crescimento anormal e descontrolado das células da pele, é mais comum em adultos com pele clara, olhos claros e doenças cutâneas prévias. Mesmo sendo o tipo mais incidente, sua forma mais agressiva, o melanoma, apresenta mais de 90% de chance de cura quando diagnosticado precocemente.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia orienta estar atento a sinais como crescimento na pele, mudanças em sinais ou pintas, e feridas que não cicatrizam. O tratamento geralmente envolve remoção cirúrgica, mas em casos específicos, pode incluir quimioterapia, radioterapia ou imunoterapia.

Com mais de 60% dos brasileiros não utilizando proteção solar diariamente, a conscientização sobre a importância da prevenção, evitando a exposição solar intensa e adotando medidas de fotoproteção, é fundamental. O uso do protetor solar diariamente, independente do tipo de pele, é enfatizado pelos especialistas.

“Além dos cuidados para proteger a pele da exposição solar excessiva, é importante estar atento a qualquer alteração na pele e fazer a consulta anual com o dermatologista”, conclui Bacellar.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia