Startup desenvolve teste para rastreamento de câncer do colo do útero

Foto: Renato Araújo/Agência Brasil

Uma startup apoiada pelo programa Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (Pipe), da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), alcança avanço notável com um autocoletor de amostras do colo do útero capaz de identificar instantaneamente a presença de células cancerígenas no órgão.

O projeto, em fase final de validação, visa oferecer uma solução de triagem para o câncer do colo do útero, o terceiro tumor mais frequente entre mulheres em regiões com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no Brasil, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca).

“Descobrimos um marcador que consegue identificar as lesões, e pensamos que se conseguíssemos uma forma de a mulher fazer sua própria coleta e teste, isso melhoraria muito o acesso”, explicou Caroline Brunetto de Farias, CEO da Ziel Biosciences.

A startup já estabeleceu parcerias com prefeituras, facilitando o acesso ao autocoletor para mulheres que não costumam ir às unidades básicas de saúde (UBS) por diversos motivos. O serviço, entregue por agentes de saúde, permite a coleta em casa, levando o material ao laboratório para análise.

O teste, inédito no mundo, está em vias de registro pela Anvisa, previsto para o primeiro trimestre de 2024. A solução, que combina autocoletor e teste rápido, pode ser adquirida em kits ou separadamente, já estando disponível no mercado.

A CEO Caroline destaca que a startup também desenvolve um aplicativo para auxiliar na interpretação dos resultados, proporcionando maior segurança aos usuários. O custo do produto e a disponibilidade em farmácias ainda não foram divulgados, mas há a perspectiva de inclusão no Sistema Único de Saúde (SUS), ampliando o alcance do exame e contribuindo para a redução dos custos com tratamentos e a incidência de tumores.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia