“O nosso medo é que as empresas repassem isso pra gente”, diz presidente da Cooperativa de motoristas por aplicativo sobre regulamentação da profissão

 

Foto: Agência Brasil

O Governo Federal assinou a Proposta do Projeto de Lei Complementar (PLC) nesta segunda-feira (4), que se refere a regulamentação da profissão de Motorista por aplicativo, mas a proposta causou questionamentos dos motoristas sobre as taxas que pagam as empresas.

O documento tem sido discutido desde maio de 2023 e, apesar de trazer esperanças para a categoria, os trabalhadores baianos consideram não ser o ideal.

Conforme apurado pelo Blog do Valente, os motoristas temem que com a regulamentação, as empresas repassem, de alguma forma, o valor do repasse nas taxas cobradas ao motorista pelo aplicativo.

A categoria deseja trabalhar com a liberdade do autônomo, mas com alguns direitos da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT).

O projeto prevê repasse de 27,5% sobre o salário à Previdência Social – sendo 7,5% recolhidos do trabalhador e 20% das empresas.

Porém, de acordo com o Correio, os motoristas temem como este repasse vai impactar as taxas que pagam aos aplicativos.

“O nosso medo é que as empresas repassem isso pra gente. Achei que faltou um moderador sobre as taxas que são cobradas aos motoristas. Isso era cabível dentro da mesa de discussão”, afirma o presidente da Cooperativa Mista de Motoristas por Aplicativo (COOPMMAP), Vinícius Vic Passos.

Vinicius informou ao Correio que, as plataformas possuem taxas de desconto que variam de 10% a 50% para o motorista, por cada corrida. “Alguma entidade deveria ser responsável por regular isso”, pontua.

Ainda de acordo com o Correio, os motoristas pontuam que as taxas a serem cobradas deveriam ter sido também regulamentadas.

“A gente vai acabar pagando todo INSS a Uber não vai deixar barato. Não foi favorável, não. Há coisas importantes que não ficaram claras”, afirma Lourdes Costa, motorista por aplicativo desde 2016.

Até o momento não há informações sobre se haverá repasses ou mudanças nas taxas já pagas aos aplicativos.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia