Empresa de Presidente Tancredo Neves está entre investigadas em operação que afastou prefeito de cidade sergipana

Uma empresa localizada na cidade de Presidente Tancredo Neves, no baixo sul da Bahia, está entre as nove investigadas na Operação Pandemonium deflagrada pelo Ministério Público de Sergipe (MP-SE), por meio do Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), na manhã desta quinta-feira (20). A operação investiga fraude e desvio de recursos estaduais milionários destinados para o combate à Covid-19 por meio de contratos feitos pela prefeitura de Carmópolis, no estado de Sergipe, com empresas baianas.

De acordo com o MP-SE, foram cumpridos mandados de busca e apreensão na empresa. O sócio da instituição não foi localizado.

Mandados de busca e apreensão também foram cumpridos em uma empresa localizada em Salvador, no prédio do edifício Wall Street, na avenida Paralela.

O prefeito Beto Caju (SD), da cidade de Carmópolis, no Leste de Sergipe, foi afastado do cargo. Com o afastamento dele, quem deve assumir a gestão do município é o presidente da Câmara de Vereadores, já notificado da decisão.

Na Bahia, a Operação Pandemonium conta com apoio operacional do GAECO do Ministério Público da Bahia (MP-BA), da Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), e da Polícia Civil (DIP, DEPIN e DRACO).

Fonte: Bnews