Valença: Servidores de escola municipal protestam contra prefeito por atraso salarial

Cerca de 30 servidores de uma escola municipal de Valença, localizada no território de identidade do Baixo Sul, protestaram, nesta sexta-feira (21), em frente ao escritório do presidente da Câmara de Vereadores, Mateus Passos (PSD), com quem o prefeito Ricardo Moura (PSD) estava reunido. Os trabalhadores reclamavam de atraso salarial.

“A eleição está chegando aí e é na urna que a gente vai dar o troco ao senhor e a aquele que o senhor apoiar. Porque nós botamos o senhor aí. Não chegou na prefeitura sozinho não. Não foram os secretários que colocaram o senhor aí. Foi o povo de Valença. Então desça daí e atenda à nossa reivindicação”, disse uma manifestante.

“Resolva nossa situação. Nós não estamos brincando, nem querendo aparecer. Venha resolver nossa situação. Tem pessoas aqui que estão passando fome. Você sabe como é a cartela do auxílio? Se formos esperar pelo auxílio, vamos morrer de fome. Aqui não tem mal educado não. Mas tudo cansa”, completa a servidora.

Conforme informações da prefeitura de Valença, procurada pelo Bahia Notícias, o prefeito Ricardo Moura e o vereador Mateus Passos receberam lideranças do movimento de servidores no referido escritório e, após contato com o setor jurídico da administração municipal, definiram uma nova reunião com os manifestantes para a próxima terça-feira (25).

Ainda segundo a gestão do município, os servidores em questão, em virtude do caráter excepcional da pandemia do novo coronavírus, não estão prestando serviço para a escola. Entretanto, a prefeitura garante que os salários estão sendo pagos regularmente a todos os funcionários públicos municipais.

“A prefeitura precisa de segurança jurídica para resolver este problema, e, para isso, consultas precisam ser feitas junto ao Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) e o Ministério Público Estadual. Ressaltamos ainda que os pagamentos de todos os servidores públicos municipais estão rigorosamente em dia, inclusive 50% do 13º dos servidores efetivos”, disse a prefeitura, em nota

Fonte: BN