Justiça autoriza apreensão de jovem de 17 anos que confessou ter matado adolescente de 15 em Santo Estêvão, diz delegado

A Justiça autorizou a apreensão do jovem de 17 anos que confessou ter matado a adolescente Viviane Cardeal Silva, de 15, em Santo Estêvão, distante 150 quilômetros de Salvador. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (3) ao G1 pelo delegado Luiz Nobre, que investiga o caso.

Segundo Luiz Nobre, a investigação sobre o crime continua e a polícia apura se há outros envolvidos no homicídio da adolescente.

O delegado também informou que o jovem autor do crime ainda não se apresentou à polícia após decisão da Justiça. “O advogado dele entrou em contato conosco dizendo que o apresentaria em breve. Creio que amanhã [sexta-feira]”, disse.

O corpo da jovem foi achado na segunda-feira (31). Na ocasião, o delegado afirmou que o jovem confessou o crime. No entanto, ele foi ouvido e liberado porque na cidade não tem custódia para menores de idade. Em seguida, o delegado acionou a Justiça com o pedido de apreensão.

Luiz Nobre também informou que a perícia realizada para saber se a adolescente estava grávida ainda não foi concluída. Essa é uma das hipóteses da polícia para a motivação do crime.

O adolescente deve ser levado para Comunidade de Atendimento Socioeducativo Juiz de Melo Matos, que fica em Feira de Santana, distante 40 quilômetros de Santo Estêvão. Até a última atualização desta reportagem, ele ainda não havia se apresentado à polícia.

Caso

A adolescente Viviane Cardeal Silva morava em Santo Estêvão e estava desaparecida desde o dia 13 de agosto. À época do desaparecimento, a família da garota fez um apelo durante reportagem da TV Subaé, afiliada da TV Bahia, para que os moradores da cidade ajudassem a encontrá-la.

De acordo com o delegado, o corpo da jovem foi achado enterrado na Fazenda Purrão, que fica a cerca de 100 metros da cidade, no dia 31 de agosto.

“Nós chegamos ao nome de um menor e iniciamos as investigações. As investigações culminaram com a confissão do menor, que indicou onde o corpo estava enterrado. Fomos até o local e localizamos o corpo já em estado avançado de decomposição”, disse o delegado após o corpo ser encontrado na última segunda-feira, durante entrevista à TV Subaé.

Em depoimento, o adolescente de 17 anos chegou a confirmar à polícia que mantinha relações sexuais com Viviane, mas que ele vivia em “união estável” com outra pessoa.

Segundo o delegado, foram solicitados exames para apurar a possível gravidez da adolescente, e se esse pode ter sido a motivação do crime. Luiz Nobre investiga também se há a participação de uma segunda pessoa no crime.

Fonte: G1