Morro de São Paulo e Boipeba recebem primeiros turistas desde o início da pandemia

Após mais de cinco meses sem turistas, Morro de São Paulo, no Baixo Sul do estado, recebeu o primeiro grupo de visitantes na manhã desta quinta-feira (3). O destino faz parte do município-arquipélago de Cairu, que também abriga os paraísos de Boipeba, Gamboa, Garapuá e Moreré.

O local, que recebe mais de 200 mil turistas por ano, é o terceiro destino mais visitado da Bahia e estava fechado desde abril, com a proibição de hospedagem de turistas e transporte marítimo na ilha para conter a proliferação do novo coronavírus.

Segudo a gestão de Cairu, o município atualmente apresenta o menor índice epidemiológico da doença no Baixo Sul e uma evolução controlada desde o início da pandemia, e está “com protocolos rigorosos para a retomada das atividades turísticas”.

Com aferição de temperatura nas entradas das ilhas e obrigatoriedade do uso de máscara em todos os ambientes de uso comum, o destino só receberá turistas que comprovarem reserva em meios de hospedagem, autorizados a preencherem até 50% da sua capacidade de ocupação.

Entre as exigências dos protocolos estão também o reforço da limpeza dos ambientes, a obrigatoriedade no fornecimento de álcool 70° nos estabelecimentos, o uso de equipamento de proteção individual, incluindo a obrigatoriedade do uso de máscaras para funcionários do trade e para os turistas, e a distância mínima de dois metros entre as pessoas.

Dentro da taxa de ocupação autorizada, cerca de 90% já está reservada para o feriadão de 7 de setembro.  A expectativa é que o destino receba cerca de 4 mil turistas. O casal de juízes Débora Demarchi, 42 anos, e Lourival Chemim, 59, fazem parte deste número. Vindos de Curitiba, Paraná, vieram aproveitar a primeira viagem desde o início da pandemia.

“Nós decidimos na última semana. Procuramos o que iria reabrir na Bahia e escolhemos Morro de São Paulo, onde ainda não conhecíamos. Queremos aproveitar o mar e os restaurantes” comentou Débora.

Neste primeiro momento, não haverá transporte para circulação de visitantes entre as ilhas, ou seja, os passeios volta à ilha continuam suspensos. Os turistas devem  permanecer durante todo o período da viagem no destino da hospedagem. O professor carioca Ricardo Carvalho, 58, veio com o objetivo de descansar e ficará na Gamboa até o sábado. “Estou de férias e, depois de tanto tempo de isolamento, não aguentava mais ficar em casa. Estou me sentindo seguro, acho que é o melhor momento para vir”, comentou o visitante.

“Cairu está apresentando números baixos e uma evolução controlada em relação aos demais locais da região. Isso nos deixa confiantes para avançar mais uma etapa do Plano Novo Normal Cairu, que está sendo realizado com muito planejamento. Esses índices continuarão sendo monitorados, respeitando a capacidade das Unidades de Saúde do município, que está preparado com protocolos claros e rigorosos”, disse o prefeito Fernando Brito.

A guia turística Beatriz de Sousa conta que estava sentindo saudades de trabalhar. “Há quatro anos trabalho levando os visitantes à Morro de São Paulo, esse lugar lindo e tão importante para a história da Bahia e do Brasil. Estamos iniciando com grupos menores, respeitando os protocolos. Estou com um sentimento bem positivo para este retorno”, afirmou.

Cada estabelecimento passou por avaliações técnicas da Secretaria de Saúde de Cairu, para garantir o cumprimento dos protocolos de segurança. “Após meses de preparação para a reabertura, a natureza está ainda mais exuberante e o trade turístico capacitado para receber os turistas com segurança. Os prestadores de serviço passaram por capacitações através de convênio da Prefeitura de Cairu com o Sebrae e parceria com o Senac. Estamos contando com protocolos rigorosos e com a colaboração dos turistas, empresários e de toda a população”, reforçou a secretária de turismo Diana Farias.

Fiscalização e denúncias
Para contar com o apoio da população na fiscalização das medidas adotadas, a Prefeitura de Cairu disponibiliza o aplicativo Cairu Cidadão, para sistemas Android, onde podem ser registradas denúncias de atividades que descumprem as orientações para controle da pandemia.

Fonte: Correio