Pesquisa falsa sobre sucessão em Candeias é denunciada por dona de instituto ao TRE

Uma pesquisa falsa atribuída fraudulentamente à P&A sobre a sucessão municipal em Candeias, com percentuais fictícios, começou a ser distribuída pelo WhastApp entre eleitores do município provavelmente desde ontem.

Alertada para a fraude, a proprietária do instituto, Aglaé Diament, protocolou uma queixa no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que recebeu o número 343190423241-2020.

No texto em que fez a denúncia ao Tribunal, ela pede providências à Justiça Eleitoral para identificar e punir os autores da fake news e lamenta o uso indevido do nome de sua empresa, com mais de 30 anos de atuação.

“Trata-se de uma fraude que utiliza indevidamente o nome da minha empresa, que tem mais de 30 anos de atuação e reconhecimento pela sociedade”, disse Diament na queixa.

O texto que apresenta um suposto cenário eleitoral em Candeias não se refere ao número de registro da sondagem e diz que a pesquisa foi realizada entre os dias 9 e 14 de outubro com 720 pessoas. Tudo mentira.

Fundada na Bahia em 1990, a P&A é considerada um das empresas de pesquisa mais sérias e confiáveis do país, o que é de conhecimento da classe política e jurídica.

A distribuição de fake news com o propósito de manipulação de eleições é crime grave, passível de punição que torna os desavisados que as repassam também alvo de investigação e às penas da lei.

Fonte: Política Livre




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *