Liderança quilombola denuncia superpopulação de lagartas em manguezais da Ilha de Maré

Liderança quilombola denuncia superpopulação de lagartas em manguezais da Ilha de Maré
Foto: Marcos Musse

Comunidades tradicionais de Ilha de Maré, localizada na Baía de Todos os Santos, no município de Salvador (BA), denunciaram a presença de uma “praga” nos manguezais, principal fonte de sustento dos povoados da ilha, dependentes da pesca e da mariscagem.

Marizelha Lopes, pescadora, marisqueira e liderança na comunidade de Bananeiras, afirma que chegou a realizar avisos formais ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e ao Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), órgão estadual. No entanto, ainda não houve nenhum retorno oficial.

De acordo com o biólogo e mestre em ecologia, Jean Anjos, a presença de uma superpopulação desse tipo de lagarta exótica (lepidoptera), que assume um comportamento de praga na vegetação dos manguezais, é um dos sinais de grande desequilíbrio ambiental.

“A nossa água e o nosso ar estão num nível de contaminação muito alto. O desmatamento dos manguezais também vem avançando. E isso impacta diretamente no ecossistema local, facilitando a ação de espécies invasoras que provavelmente são trazidas para cá em lastros de navios”, explicou o biólogo.

Fonte: Bahia Notícias