SSP realiza workshop com entidades que promovem estudos sobre violência no país

Foto: reprodução

Iniciou nessa quarta-feira (4), o 1° Workshop – (Re)Alinhando Dados para a Promoção da Paz e de Políticas de Segurança e Prevenção à Violência na Bahia, promovido pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), através da Superintendência de Prevenção à violências. A abertura acontecerá no Auditório Mestre Álvaro (Centro de Operações e Inteligência), no CAB.

O objetivo do workshop é expandir o diálogo entre organizações de pesquisa na área e o poder público, afim de aprimorar os dados produzidos no estado e estratégias de prevenção à violência.

O evento contará com a participação de representantes das Forças da Segurança Pública, das Secretarias de Justiça e Direitos Humanos, de Política para as Mulheres, de Assistência e Desenvolvimento Social, de Promoção da Igualdade Racial, Ministério Público Estadual, Defensoria Pública Estadual, Ministério da Justiça, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Instituto Fogo Cruzado, Iniciativa Negra, dentre outras instituições convidadas. O evento terá seguimento nesta quinta-feira (5) e sexta-feira (6), no auditório da Secretaria Estadual de Saúde, a partir das 8 horas.

O secretário da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), Marcelo Werner, esteve presente no evento e falou um pouco sobre o seminário. Ao ser questionado sobre as melhorias que podem ser feitas para a colheita dos dados, Marcelo informa que “entender como é feita a colheita, visa a melhoria da produção dos dados.” Ele afirma que a ideia do evento é justamente a “transparência de diálogos”.

“Esse evento é um evento inédito, não conheço nenhum outro lugar do estado que tenha realizado um evento dessa natureza. A ideia é exatamente de transparência de diálogo. É melhorar os nossos dados, os nossos índices, para que a gente possa a partir da melhora desses dados, fazer a gestão da política de segurança pública do estado”, afirmou.

O secretário foi questionado sobre quais ações de inteligência estão sendo tomadas para acabar com as ondas de violência que cercam o estado, e prontamente afirmou estar “com diversas investigações em andamento” para desarticular as organizações criminosas.

“É lógico que a gente precisa fazer uma análise criminal de qualquer tipo de localidade ou de cidade onde há uma incidência maior de crimes. Então a análise desses dados a partir desse evento aqui vai ajudar inclusive, ações, não só ações da segurança pública, não só ações de inteligências, mas ações transversais, ações sociais, ações de emprego, de renda, em relação a comunidades, a regiões onde há uma maior incidência criminal”, completou.



Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícia