Sobe para 234 número de infectados pelo coronavírus no Complexo da Papuda

A Subsecretaria do Sistema Penitenciário do Distrito Federal (Sesipe) informou, na noite desta quarta-feira (29), que subiu para 234 o número de casos do novo coronavírus na Penitenciária da Papuda. Outros dois casos estão no Centro de Progressão Penitenciária (CPP), no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA), e na Penitenciária Feminina, a Colmeia, no Gama.

Ao todo, são 236 casos no sistema prisional. No Complexo da Papuda, 71 policiais penais e 163 detentos foram infectados. O boletim indica aumento de 11 registros em relação ao contabilizado até terça-feira (28).

De acordo com o balanço, seis presos estão internados no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) – referência para o tratamento da Covid-19, em Brasília. Segundo a Sesipe, “dois deles têm comorbidades e necessitam de cuidados especiais”. A pasta informou ainda que 12 detentos se recuperaram da doença e um policial também se curou.

Além dos internados no Hran, os outros contaminados estão sendo avaliados por equipes de saúde, dentro dos presídios. Os detentos estão divididos nos seguintes locais:

  • Centro de Internamento e Reeducação (CIR): 65 detentos e 28 policiais penais
  • Centro de Detenção Provisória (CDP): 36 detentos e 19 policiais penais
  • Penitenciária do Distrito Federal II (PDF-II): 17 detentos e 7 policiais penais
  • Penitenciária do Distrito Federal I (PDF I): 33 detentos e 12 policiais penais
  • Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DPOE): 4 policiais penais
  • Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF): 1 detento
  • Centro de Progressão Penitenciária (CPP): 1

Neste terça-feira (28), a Vigilância Ambiental realizou limpeza e sanitização em seis blocos da PDF I, no Complexo Penitenciário da Papuda.De acordo com o governo, foram higienizadas 60 celas, além de banheiros, salas, departamentos, a administração da PDF I e o pátio onde os internos tomam banho de sol.

No entanto, a aglomeração de parentes dos presos, essa semana, causou preocupação entre os agentes. Eles foram entregar mantimentos e produtos de higiene, uma vez que as visitas estão proibidas.

Na última semana, a Secretaria de Segurança anunciou que dois blocos dos novos Centros de Detenção Provisória (CDPs) serão utilizados para o tratamento e a quarentena de presos durante a pandemia. A decisão foi tomada depois que o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) recomendou à pasta que usasse os espaços.

*G1