Decotelli diz que Bolsonaro não pediu gestão ‘ideológica’ no MEC

Em sua primeira entrevista após ser nomeado como ministro da Educação, o professor Carlos Alberto Decotelli da Silva disse nesta quinta-feira (25) em Brasília que o presidente Jair Bolsonaro não pediu a ele uma gestão “ideológica”. O novo chefe do MEC também defendeu o diálogo com o Congresso.

“Não houve nenhuma demanda, nenhuma fala sobre questão ideológica, até porque eu não tenho nenhuma competência ideológica. A minha formação é na área de gestão e finanças”, afirmou o novo ministro. “Eu sou um gestor de finanças e administração. O presidente falou: aplique a ciência, aplique a integração, para podermos entregar a melhor política pública para a educação no Brasil. Não tenho competência para fazer adequação ideológica.”

Decotelli contou que foi procurado por Bolsonaro hoje de manhã, e que até ontem (24) estava dando aulas. “Fui pego de surpresa”, afirmou.

Em diversos momentos da entrevista, Decotelli deu sinalizações no sentido que pretende fazer uma gestão com diálogo não só com o Congresso, mas com universidades e entidades de classe ligadas ao setor da educação — o que marcaria uma mudança de tom em relação ao seu antecessor, Abraham Weintraub, que teve uma relação ruim com estes atores.

“Eu tenho este hábito, esta tendência de sempre estar falando de maneira didática, pedagógica, conversando, dialogando, ampliando para a gestão públicas as metodologias aplicadas em sala: ouvir, ponderar, analisar, respeitar e prosseguir”, declarou.

Fonte: CNN