SAJ: Caminhoneiro diz que categoria precisa estar na lista de prioridades para recebimento da vacina contra Covid-19

 

Sob a ameaça de uma eventual greve dos caminhoneiros, o governo Bolsonaro incluiu a categoria na lista do grupo de prioridades para o recebimento das vacinas contra Covid-19 no país, conforme atualização do plano nacional de imunização enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) divulgada em janeiro, entretanto os caminhoneiros ainda não foram vacinados, nem há previsão de quando irá acontecer.

Os caminhoneiros percorrem todo o Brasil. Param em diversas cidades e , de certa forma, podem espalhar o vírus mais rapidamente, já que almoçam em  restaurantes de beira de estrada, em cidades grandes e pequenas.

Em contato com o Blog do Valente, o  caminhoneiro Anderson Barreto falou da importância do caminhoneiro no Brasil e a necessidade de vacinação dos mesmos, por trafegar por todo o Brasil. “O motorista não pode parar, mas, hora nenhuma, ninguém fala em vacinar, proteger o motorista autônomo e o celetista”, lamentou.

Segundo Anderson, como as vacinas estão sendo tratadas por estado, os motoristas não estão se enquadrando dentro do processo, pois um estado ou município não vai poder vacinar todos os motoristas. “Teria de ter uma ação organizada pelo Governo Federal, já que a gente percorre todo o Brasil, mas, infelizmente, o governo federal ficou fora do combate contra a Covid-19”, disse.

Ele ainda pediu que alguém olhe para a categoria, mesmo que use os critérios adotados pelos municípios. “Que a vacina chegue na gente, já que se a gente parar, além de minha família, a de vocês também morre”, frisou.