Queiroga diz que população não pode ser discriminada entre pessoas vacinadas ou não

Queiroga diz que população não pode ser discriminada entre pessoas vacinadas ou não
Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após o governo federal publicar uma portaria na qual atualiza a regulamentação para a entrada de viajantes no Brasil, o ministro da Saúde Marcelo Queiroga defendeu que não haja distinções entre vacinados e não vacinados no país.

“As pessoas não podem ser discriminadas entre vacinados e não vacinadas. É por isso que a portaria estabelece alternativas para quem livremente optou por não aderir a uma política ou outra, e que é ofertada pelo Sistema Único de Saúde”, disse Queiroga a jornalistas.

A portaria publicada no Diário Oficial da União nesta quinta-feira (9) estabelece que os visitantes que chegarem ao Brasil deverão apresentar o exame PCR com resultado negativo para o novo coronavírus, além de comprovante de vacinação aprovado pela Agência Nacional de Saúde (ANS) ou a Organização Mundial da Saúde (OMS). As novas normas determinam uma quarentena de cinco dias para visitantes não imunizados, contrariando recomendação da Anvisa que indicou isolamento de 14 dias.

A declaração contra “discriminação” de vacinados e não vacinados sucede uma fala polêmica do ministro, que na última terça-feira (7) afirmou que “é melhor perder a vida do que a liberdade” ao se posicionar contrário à exigência de um passaporte de imunização no país.

Fonte: Bahia.ba