Crise do clima pode derrubar renda média em 83% até fim do século

Crise do clima pode derrubar renda média em 83% até fim do século
Foto: Vinícius Mendonça/Ibama

A crise do clima pode derrubar a renda média do Brasil em 83% até o final deste século. Em todo o mundo, a queda deve ficar em 23%. O alerta consta do relatório do IPCC (Painel Intergovernamental de Mudança do Clima da ONU, na sigla em inglês) sobre impactos, vulnerabilidades e adaptação ao clima. O documento foi lançado nesta segunda-feira (28).

Somando perdas já observadas com as projeções de longo prazo, o Brasil está entre as economias mais afetadas pelas mudanças climáticas.”As mudanças climáticas atingirão as cadeias de abastecimento, mercados, finanças e comércio internacionais, reduzindo a disponibilidade de bens no Brasil e aumentando seu preço, bem como prejudicando os mercados para as exportações brasileiras”, afirma o relatório do painel do clima da ONU. A combinação de emissões em alta com desmatamento local poderia causar uma queda de 33% na produção de soja e pastagens na Amazônia Legal.

Um dos estudos citados pelo IPCC aponta que o PIB per capita do Brasil foi 13,5% menorentre 1991 e 2010, do que teria sido sem as mudanças climáticas. Considerando um intervalo maior de 1961 a 2010, o recuo ficou em 24,5%.

“A mudança climática vai mudar a geopolítica econômica do planeta”, avalia o físico da USP e membro do IPCC, Paulo Artaxo. “Hoje o Brasil é um grande produtor de alimentos, mas daqui a pouco as regiões temperadas podem se tornar grandes produtoras, enquanto regiões tropicais podem ficar menos adequadas para as culturas que temos hoje”.

Fonte: UOL