Cerca de 45 milhões de brasileiros não possuem conta bancária, diz pesquisa

Um em cada três brasileiros não possui ou optou por não movimentar nenhuma conta bancária nos últimos seis meses. Dados apontam que existem 45 milhões de desbancarizados no Brasil. Os números são de um levantamento realizado pelo instituto locomotiva e publicado na revista Exame. Ainda, de acordo com a pesquisa, esse grupo de pessoas movimenta mais de R$ 800 bilhões, anualmente, no País.

Em entrevista para a Exame, o presidente do Instituto Locomotiva, Renato Meirelles, disse que o fato é ruim para a economia brasileira. “Ficou definido na pesquisa que os bancos que operam no País ainda não falam com uma parcela significativa da população e que, muitas dessas pessoas que não têm conta em banco, são empreendedores, entre os quais ambulantes e trabalhadores autônomos, que precisariam estar mais inseridos na economia formal”, comenta.

Meirelles ainda explica que essas pessoas precisam esperar até três anos para juntar dinheiro suficiente para comprar uma geladeira, ou trocar de televisão, pagando no boleto bancário, por exemplo. Segundo o especialista, se esses consumidores tivessem acesso ao crédito, poderiam parcelar as compras, o que segundo ele, faria girar a economia.

De acordo com a pesquisa, os desbancarizados são em geral pessoas de baixa renda que vivem de trabalhos sazonais e preferem receber em dinheiro vivo. Do total, 62% vivem no interior do País, sendo 39% no Nordeste. Na estratificação por idade, metade (50%) dos desbancarizados está na faixa de 16 a 34 anos, enquanto a idade média é de 37 anos. Apesar de não ter conta em banco, 12% têm cartão de crédito, e 51% confessaram já ter usado o cartão de crédito emprestado de outra pessoa.

O motivo para 31% dessa população não ter conta em Banco é a falta de dinheiro; outros 29% preferem usar dinheiro em espécie; e 49% não confiam nas instituições.

Perfil –  A pesquisa foi realizada com 2.150 brasileiros, de 16 anos ou mais, em 71 cidades do país, em maio deste ano. O levantamento aponta que os desbancarizados representam 29% da população adulta do Brasil. Do total, a parcela feminina representa 59%, contra 41% de homens.Sete em cada dez, ou 69% do total consultado, são negros ou pardos, contra 29% de brancos e 2% de amarelos e indígenas.

Renato Meirelles foi fundador e presidente do Data Favela e do Data Popular, já conduziu inúmeros estudos sobre o comportamento do consumidor emergente do Brasil. Em 2012, fez parte da comissão que estudou a Nova Classe Média Brasileira, na Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. (Exame)