Parlamentares baianos apresentam ação popular contra medida provisória que pode possibilitar a privatização da Caixa Econômica Federal

A bancada do PT da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) entrou com uma ação popular contra a medida provisória nº 995 que possibilita a criação de novas subsidiárias da Caixa Econômica Federal para abertura de capital, aprovada no último dia 07 de agosto pelo presidente Jair Bolsonaro.

Para os deputados, o ato normativo foi editado com a finalidade de possibilitar, por vias transversas e juridicamente imorais, a paulatina privatização da Caixa Econômica, mediante desintegração dos seus serviços, que serão repassados às suas subsidiárias, as quais brevemente estarão à disposição de empresas privadas, que poderão adquiri-las.

“Na prática, a Medida Provisória nº 995/2020 viabiliza o fatiamento da empresa pública e a sua posterior privatização, sem que haja qualquer controle pelo Poder Legislativo. Dessa forma, o governo Bolsonaro pretende driblar recente entendimento firmado pelo Supremo Tribunal Federal no sentido de que, a alienação do controle acionário de empresas públicas depende de licitação e de autorização legislativa, o que não se aplica às subsidiárias”, destaca a ação apresentada pelos parlamentares petistas.

Os parlamentares petistas observam também que não se pode perder de vistas que ato impugnado viola o princípio da moralidade e causa expressiva lesão ao erário, mesmo porque a Caixa Econômica Federal é a quarta maior instituição financeira operando no país, cujos dividendos se mostram fundamentais para o equilíbrio econômico-financeiro do Tesouro Nacional, e cuja atuação é extremamente relevante na viabilização de diversas políticas públicas essenciais ao povo brasileiro.

Fonte: Bahia Econômica