Fila do Auxílio Brasil chega a 1,3 milhão de inscritos

Segundo a confederação, o volume é 24,5% superior ao registrado em fevereiro, quando 1.050.295 esperavam pelo benefício.

Fila do Auxílio Brasil chega a 1,3 milhão de inscritos

O número de famílias que aguardam para ser incluídas no programa de distribuição de renda Auxílio Brasil, programa que substituiu o Bolsa Família, chegou a 1.307.930 em março, afirma a CNM (Confederação Nacional de Municípios).

Segundo a confederação, o volume é 24,5% superior ao registrado em fevereiro, quando 1.050.295 esperavam pelo benefício. O Ministério da Cidadania não forneceu os dados oficiais com o total de brasileiros na fila do auxílio.

Segundo Paulo Roberto Ziulkoski, presidente da CNM, esse crescimento pode estar relacionado a diferentes fatores, como o aumento no orçamento, a mudança na cobertura da faixa etária de membros da composição familiar (de 17 anos para 21 anos incompletos) e o reajuste dos valores considerados como extrema pobreza. “Quando você faz essas mudanças e amplia a cobertura, consequentemente mais pessoas passam a ser perfil”, diz.

Ziulkoski explica que o número de famílias registradas no CadÚnico (Cadastro Único) não é similar ao volume de beneficiários do Auxílio Brasil, pois nem todos aqueles que estão cadastrados no banco de dados do governo se enquadram nos critérios do programa federal.

Em maio, o Auxílio Brasil foi pago para 18,1 milhões de famílias em todo o país. O programa que substituiu o Bolsa Família tem valor mínimo de R$ 400. Segundo o Ministério da Cidadania, no mês houve a inclusão de 56.141 famílias na lista.

O Auxílio Brasil é destinado a pessoas em situação de vulnerabilidade econômica e social.

Veja mais notícias no blogdovalente.com.br e siga o Blog no Google Notícias