UFRB mantém aulas e define ações de prevenção ao coronavírus

Foto: Divulgação

A Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) divulgou, nesta sexta-feira (13), uma série de medidas adotadas como forma de prevenção a expansão do coronavírus. Contudo, a instituição de ensino garantiu a permanência do cronograma de aulas e as atividades administrativas em seus campi. “Neste momento, não há recomendação para suspensão de aulas e atividades administrativas, tendo em vista não haver indicação, por parte das autoridades sanitárias, de circulação sustentada do vírus na Bahia. O estado apresenta um pequeno número de casos confirmados e não há registro de casos sem contato ou histórico conhecido de exposição de pessoas à doença”.

O Comitê de Acompanhamento e Enfrentamento a COVID-19, criado pela UFRB com o objetivo de planejar, executar, monitorar e divulgar ações de caráter preventivo, determinou, além da manutenção das aulas, outras 11 medidas preventivas. Dentre elas a veiculação de campanhas educativas em todas as unidades, reforço na limpeza de banheiros e equipamentos de uso comum, redução do uso do ar-condicionado e incentivo ao uso da ventilaçãon atural.

A lista recomenda ainda a realização de reuniões e bancas de conclusão por meio de plataformas digitais e a suspensão de eventos com grandes aglomerações enquanto perdurar a emergência de saúde pública. Há ainda a recomendação de permanência de 14 dias em isolamento domiciliar para servidores, estudantes, técnicos administrativos e terceirizados que retornem ou tenham retornado de viagens internacionais.

A universidade determinou ainda que docentes e técnicos administrativos, estudantes e trabalhadores terceirizados que fazem parte de quadro de risco aumentado a COVID-19 – idosos, cardiopatas, pneumopatas, nefropatas, diabéticos, oncológicos, imunossuprimidos em geral- podem solicitar readequação do seu horário de trabalho e/ou estudo, com execução de suas atividades remotamente, mediados respectivamente com sua chefia imediata, coordenação de curso e preposto das empresas terceirizadas. Também serão suspensas viagens não essenciais, dentro ou fora do país.