Brasil está entre os seis países que menos estudam língua estrangeira como revela estudo

O relatório “Políticas eficazes, escolas de sucesso”, realizado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), revela que o Brasil está entre os seis países que menos estudam língua estrangeira. O documento avaliou 79 países com base em dados do Pisa 2018.

A média dos países analisados foi de 3,6 horas, enquanto no Brasil a média de aulas de idiomas dos estudantes é de 1,8 horas, por semana. O país ficou à frente apenas da Austrália (1,2), Nova Zelândia (1,2), Brunei (1,6), Reino Unido (1,7) e Malásia (1,7).

O documento afirma que no Brasil os alunos estudam 25,7 horas por semana. Dessas, 3,8 horas são dedicadas à língua nativa e Matemática e 2,9 horas para Ciências. O relatório afirma ainda que “passar de uma hora ou menos o tempo de aprendizagem de língua nativa para três levou a uma melhora na leitura entre os alunos desfavorecidos”.

Em contrapartida, Luxemburgo é o país onde os alunos mais estudam a línguas estrangeiras no mundo. São 6,2 horas por semana. A Costa Rica é o país que lidera na América Latina. Os estudantes caribenhos passam 5,7 horas semanais aprendendo outros idiomas. Segundo o documento, ainda não existe um consenso sobre quanto tempo os alunos devem dedicar às aulas regulares a cada semana.

“É importante garantir que o tempo de aprendizagem seja produtivo para que os alunos possam desenvolver suas habilidades acadêmicas, sociais e emocionais de forma equilibrada”, diz o relatório.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil