PRF resgata 50 aves silvestres nas estradas federais da Bahia

Cerca de 50 aves silvestres foram resgatadas durante operação realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no último domingo (30). Entre as espécies apreendidas estão  papa-capim, cardeal, canário-da-terra, estevam, chorão, coleirinho, sofrê, azulão, entre outros. A operação foi realizada nas cidades de Feira de Santana, Santo Estevão, Ipiaú, Jitaúna, Vitória da Conquista e Eunápolis.

Só em 2020, a PRF já resgatou quase 3 mil animais silvestres na Bahia, representando o esforço da instituição no combate ao tráfico ilegal para garantir e preservar a diversidade da fauna brasileira. Segundo a PRF, a fiscalização teve como objetivo o combate ao tráfico de animais silvestres, coibindo a criação e o tráfico desses animais.

Durante as atividades os policiais flagraram com os detidos grande quantidade de aves aprisionadas em gaiolas sujas, bem como apetrechos como sacolas para esconder os pássaros e armadilhas. Os responsáveis pela criação e aprisionamento ilegal foram identificados e cada um, assinou o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e todos responderão na Justiça Criminal por suas condutas praticadas contra o meio ambiente, previstas na Lei 9.605/98. Foi promovida ação de conscientização e educação ambiental.

As aves foram encaminhadas aos cuidados do órgão ambiental local, onde foram triados, alimentados e tratados por equipes de veterinários, biólogos e demais profissionais capacitados. Os animais que tinham condições de serem reinseridos na natureza foram soltos em seus habitats ainda durante a operação.

Entre as aves há também algumas que precisam de maiores cuidados veterinários, pois são vítimas de maus tratos e apresentam lesões provenientes da captura ou estão bastante debilitados por conta da má alimentação no cativeiro. Além de tratar a saúde, os animais precisam muitas vezes reaprender algumas funções básicas como voar e buscar seu alimento na natureza.

A PRF atua na fiscalização ambiental do transporte de produtos e subprodutos florestais, da fauna, de agrotóxicos e de recursos minerais. Destacam-se no contexto do estado baiano, as ações relacionadas ao tráfico de animais silvestres tanto pelo fato da Bahia apresentar uma grande diversidade da fauna brasileira como pelo fato do estado ser a principal rota entre a região Sudeste e os demais estados do Nordeste.