Com aliança entre PT e PSL em SAJ, diretório estadual rechaça coligações no interior com siglas fora do campo da esquerda

O diretório do PT na Bahia se manifestou, em nota divulgada na tarde desta terça-feira (29), contra coligações no interior entre siglas que rivalizam-se a nível estadual e nacional, a exemplo de Santo Antônio de Jesus, cujo PT se aliou ao PSL, antigo partido do presidente Jair Bolsonaro.

“Conforme afirmado pelo presidente Éden Valadares, as alianças do PT-BA para as eleições de 2020 são prioritariamente com o campo da esquerda e com os partidos da base aliada do Governo Rui Costa, estando vedadas coligações com o bolsonarismo e os aliados de ACM Neto”, diz a agremiação.

“As indicações de alianças diretas entre PT e DEM nas posições de prefeito e vice, aprovadas, por exemplo, nos municípios de Angical e Cândido Sales, foram negadas pela direção estadual e os municípios foram previamente alertados e a Justiça Eleitoral formalmente comunicada”, acrescenta.

Confira a nota na íntegra:

A respeito da existência de coligações municipais entre siglas que rivalizam-se em nível estadual e nacional, é importante assinalar que as coligações existentes nestas cidades com a participação do PT contrariam visivelmente resoluções do Diretório Estadual e Nacional do partido.

Conforme afirmado pelo presidente Éden Valadares, as alianças do PT Bahia para as eleições 2020 são prioritariamente com o Campo da Esquerda e com os partidos da Base Aliada do Governo Rui Costa, estando vedadas coligações com o bolsonarismo e os aliados de ACM Neto.

No caso específico das cidades citadas na matéria, é necessário esclarecer que:

As indicações de alianças diretas entre PT e DEM nas posições de Prefeito e Vice, aprovadas, por exemplo, nos municípios de Angical e Cândido Sales, foram negadas pela Direção Estadual e os municípios foram previamente alertados e a Justiça Eleitoral (local e estadual) formalmente comunicada.

Nos demais municípios onde o PT não possui candidatura a prefeito ou vice, apenas chapa de vereadores, mas a coligação majoritária formalizou candidatura do DEM, também nestes casos a Direção Estadual vedou a aliança e peticionou às instâncias judiciais.

Ou seja, a Direção Estadual do PT está cumprindo integralmente as resoluções estaduais e nacionais quanto às alianças eleitorais, corrigindo eventuais incongruências aprovadas nas convenções municipais.

Nosso compromisso maior é com a defesa da democracia, dos empregos e da vida dos brasileiros. Compreendemos que o desgoverno Bolsonaro e seus apoiadores são inimigos do povo, portanto devem ser combatidos em todos os níveis.

Fonte: Política Livre