Flávio Bolsonaro nega indicação a Witzel: ‘traidor, psicopata e mentiroso’

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) disse no Twitter nessa segunda-feira (31) que o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), “além de traidor e psicopata, é mentiroso”.

Flávio Bolsonaro acusa Witzel de estar executando uma “estratégia infantil” para vinculá-lo ao esquema de corrupção investigado pelo Ministério Público.

“No dia seguinte a sua eleição pedi meu espaço em seu governo: nenhum! Léo Rodrigues e Gutemberg Fonseca foram escolhas dele. Ambos me perguntaram se eu teria óbice. Disse que a decisão era deles, e não minha”, escreveu o senador.

Witzel foi afastado do cargo na sexta-feira (28) em decisão monocrática do ministro Benedito Gonçalves, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em meio a uma investigação sobre irregularidades na área da Saúde. Na ocasião, o órgão também mandou prender o presidente do PSC, Pastor Everaldo.

A Polícia Federal foi acionada na sexta (28) para cumprir as determinações do STJ na Operação Tris in Idem, um desdobramento da Operação Placebo, que investiga corrupção em contratos públicos do Executivo fluminense.

Em entrevista à CNN na noite dessa segunda (31), Witzel afirmou que o secretário de Ciência e Tecnologia, Léo Rodrigues, foi escolhido por indicação de Flávio Bolsonaro.

Rodrigues foi alvo de operação da Polícia Federal, suspeito de receber propina por parte do empresário Mário Peixoto. O secretário é o segundo suplente de Flávio Bolsonaro no Senado, eleito em chapa com ele em 2018.

Witzel disse à CNN que a escolha de Léo Rodrigues e de mais um secretário indicado no início do governo foi feita por Flávio Bolsonaro como parte de um acordo para que o PSL integrasse a base aliada do governo na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

“O secretário Léo Rodrigues, que é o secretário da Ciência e Tecnologia, foi indicado, no início do governo, pelo próprio Flávio Bolsonaro”, disse o governador afastado, questionado sobre a suposta influência de Mário Peixoto na gestão estadual.

*CNN