Prefeitura de São Paulo paga R$ 100 mil por show de Daniela Mercury em ato pró-Lula

Prefeitura de São Paulo paga R$ 100 mil por show de Daniela Mercury em ato pró-Lula

A Prefeitura de São Paulo pagou R$ 100 mil pelo show que a cantora Daniela Mercury fez no Dia do Trabalhador, no domingo (1º), em evento que contou com a presença do ex-presidente Lula (PT) e de personalidades políticas ligadas ao petista. A informação foi divulgada no Diário Oficial da cidade nesta terça-feira (3).

“O pagamento se dará no 30º (trigésimo) dia após a data de entrega de toda documentação correta relativa ao pagamento”, diz trecho do documento. O show foi contratado pela Secretaria de Cultura da cidade e intermediado pela Califórnia Produções e Edições Artísticas, empresa de que a cantora é sócia.

Durante a apresentação na praça Charles Miller, em frente ao estádio do Pacaembu, a cantora baiana criticou o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), levantou a bandeira do Partido dos Trabalhadores e incentivou o voto no petista. “Tem que ser Lula, eu quero Lula”, cantou.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, informou que “os cachês dos artistas que se apresentaram no evento de 1º Maio foram pagos com recursos de emendas parlamentares. Informamos também que o evento de 1º de Maio é organizado e realizado pelas centrais sindicais, responsáveis por toda a infraestrutura necessária”.

O ato foi organizado pela CUT (Central Única dos Trabalhadores), Força Sindical, UGT (União Geral de Trabalhadores), CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores), Intersindical Central da Classe Trabalhadora e Pública Central do Servidor.

Extrato do contrato com Daniela Mercury

 

*R7