Falta de manutenção é uma das principais causas de acidentes de trânsito

Os acidentes de trânsito provocam mais de 45 mil mortes ao ano no Brasil. De 2017 a 2019, uma das principais causas de colisões em rodovias federais foram os defeitos mecânicos. Evitável, a falta de manutenção associada ao envelhecimento da frota circulante pode colocar em risco a população do país. Veja quais são os itens que o motorista não pode negligenciar ao realizar a manutenção preventiva.

De acordo com os relatórios da Polícia Rodoviária Federal, de 2017 a 2019 mais de 12 mil acidentes de trânsito foram consequência de defeitos mecânicos. A corporação não registra quais foram as razões específicas, mas é possível afirmar que o cuidado com o veículo evitaria grande parte dos problemas.

Para Elias Mufarej, conselheiro do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças), uma das possíveis explicações para um número tão alto é a idade da frota brasileira, que vem envelhecendo há seis anos consecutivos. A idade deve superar os 10 anos, para carros, e já ultrapassa os 11 anos – para os caminhões.

Veículos mais velhos precisam, pelo desgaste natural das peças e componentes, de mais manutenção periódica. Acontece que a realidade do país não é essa. “Quando a idade aumenta, a tendência é o dono do carro postergar a revisão e os reparos necessários”, afirma Mufarej. Segundo o especialista, isso ocorre porque no Brasil não existe inspeção técnica veicular para fiscalizar o estado de conservação dos veículos.

Consultamos o analista técnico de pesquisa e desenvolvimento do Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi Brasil), Pedro Alves, para elencar componentes que o condutor deve inspecionar para não correr risco em ruas e estradas.

Manutenção Preventiva

Direção

Alves explica que fazer o alinhamento da direção a cada 10 mil quilômetros e garantir o balanceamento das rodas combinado com o rodízio de pneus assegura que o condutor tenha um controle maior do veículo, além de uma melhor dirigibilidade.

Regulagem de freios pode diminuir acidentes de trânsito

“E importante ressaltar que não somente as pastilhas de freio devem ser trocadas com periodicidade. É preciso avaliar todo o conjunto, composto também por lonas (nos automóveis em que não são adotadas as pastilhas) e discos”, ressalta o pesquisador.