‘Rachadinha’: Flávio Bolsonaro entra na Justiça contra William Bonner e Renata Vasconcellos

 

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) protocolou junto à Delegacia de Repressão Aos Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, uma notícia-crime para investigar suposto crime de desobediência por parte de William Bonner e Renata Vasconcellos, apresentadores do Jornal Nacional, da TV Globo. As informações são da revista CartaCapital.

Segundo a defesa do filho do presidente Jair Bolsonaro, o telejornal descumpriu uma ordem judicial que proibia a veiculação de detalhes sobre a investigação contra Flávio no caso da “rachadinha”.

A notícia-crime cita o fato de a TV Globo ter apresentado informações sobre o depoimento de Luiza Souza Paes, ex-assessora de Flávio que confessou ter repassado mais de 90% de seus ganhos no Legislativo ao ex-assessor Fabrício Queiroz, apontado como operador do esquema.

Esse depoimento foi fundamental para embasar a denúncia do MP-RJ contra Flávio, Queiroz e outras 15 pessoas. Os crimes apontados são peculato, lavagem de dinheiro, organização criminosa e apropriação indébita.

No dia 4 de setembro, a juíza Cristina Serra Feijó, da 33ª Vara Cível do Tribunal de Justiça do Rio (TJ-RJ), proibiu a TV Globo de exibir qualquer documento ou peça das investigações sobre a prática de “rachadinha” no gabinete de Flavio Bolsonaro em seus tempos de deputado estadual no Rio.

Em 19 de outubro, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou pedido da emissora para derrubar a decisão da Justiça fluminense. Lewandowski considerou que a TV Globo deveria aguardar decisão do TJ-RJ antes de recorrer ao STF. A determinação da juíza Cristina Serra Feijó foi tomada em caráter liminar.

Fonte: Correio