Família de jovem congolês morto no RJ pede por justiça

A família do jovem congolês morto na última segunda-feira (24) no Rio de Janeiro pede uma apuração rigorosa do assassinato. Moïse Kabamgabe, de 25 anos, foi espancado por um grupo de homens com pedaços de pau.

O jovem nasceu no Congo, em África, e trabalhava em um quiosque no Posto 8 da capital fluminense, na Barra da Tijuca. Segundo a família, Moïse foi cobrar do dono do quiosque o valor que ele devia pelo trabalho quando foi espancado.
“Meu filho cresceu aqui, estudou aqui. Todos os amigos dele são brasileiros. Mas hoje é vergonha. Morreu no Brasil. Quero justiça”, disse Ivana Lay, mãe de Moïse, ao portal G1.

Fonte: Yahoo.