Marinha amplia prazo de inquérito que investiga causa de tragédia que deixou 19 mortos na Baía de Todos-os-Santos

A Marinha prorrogou o prazo de conclusão do inquérito que apura as causas da tragédia que deixou 19 mortos depois que uma lancha virou na Baía de Todos-os-Santos, no dia 24 de agosto, na Bahia.

De acordo com a Marinha, a decisão foi tomada porque ainda será necessária apuração de dados obtidos nas simulações realizadas pelos peritos navais, com base em depoimentos colhidos, o que resultará na realização de novas diligências, que demandarão mais tempo para serem feitas.

“Dessa forma, o inquérito administrativo instaurado pela Marinha do Brasil para apurar as causas, circunstâncias e responsabilidades pelo acidente com a lancha “Cavalo Marinho I” terá seu prazo de conclusão prorrogado para o dia 22 de janeiro de 2018”, apontou o órgão através de comunicado oficial emitido neste sábado (11).

De acordo com as normas do órgão, prazo inicial para a conclusão dos inquéritos é de 90 dias – prazo que seria completado no próximo dia 24 de novembro -, mas pode ser prorrogado quando necessário.

Tragédia

A lancha Cavalo Marinho I, que fazia a travessia entre os municípios de Vera Cruz e Salvador, virou com 120 pessoas a bordo, por volta das 6h30 do dia 24 de agosto, cerca de 10 minutos após deixar o Terminal Marítimo de Mar Grande, na Ilha de Itaparica.

A embarcação tinha a capital baiana como destino e estava a aproximadamente 200 metros da costa de onde partiu quando o acidente aconteceu. A viagem duraria cerca de 45 minutos. A lancha levava 120 pessoas, eram 116 passageiros e 4 tripulantes.

As 19 pessoas que morreram no acidente são 13 mulheres, três homens e três crianças.

Somente uma adolescente que desapareceu depois do acidente ainda não foi encontrada. As buscas da Marinha pela menina de 12 anos foram suspensas por tempo indeterminado, em 12 de setembro, 19 dias após o ocorrido.

Fonte: G1