Bahia marca presença na maior Feira de Artesanato da América Latina

Foto: Tatiana Azeviche/ Divulgação

Após o chamamento público lançado pela Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), 20 artesãs e artesãos baianos já estão de malas prontas para participar da 19ª edição da Fenearte, que será realizada de 04 a 15 de Julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Recife. Na bagagem, eles carregam o melhor do artesanato baiano, com expectativa de superação de vendas nessa que é a maior Feira de Artesanato da América Latina.

O estande da Bahia vai mostrar uma diversidade de técnicas e tipologias como madeira, fibra, cerâmica, representadas na produção artesanal de 12 municípios baianos, com destaque para as prestigiadas panelas de barro, produzidas através das mãos das mulheres de Barra do Rio Grande, terra do aclamado Mestre Gerard, homenageado na edição anterior, em 2017; homenagem que ainda rende frutos a carreira do artesão, já que através da Fenearte, recebeu do Instituto Pernambuco o convite para expor suas preciosas obras de arte sacra com característica sincrética e mística, no Espaço Brasil, em Portugal.

A artesã de Salvador, Dorian Almeida, está se preparando há mais de seis meses para a Fenearte e nesta edição vai apresentar produtos inéditos em frivolité, uma técnica bastante rara na Bahia. “Essa é uma feira que abre muitas portas, então pensei em novidades e estou levando flores de lavanda, trigo, cravos e rosas, todas as peças de frivolité e crochê” celebra.

Presença marcante em feiras nacionais, os instrumentos musicais de Reinaldo Santos estão afinados para a Fenearte, segundo ele, as feiras são oportunidades para apresentar e defender a cultura e a singularidade da produção artesanal baiana.

Para a Coordenadora de Fomento ao Artesanato, Luciana Embilina, além da troca que acontece no encontro com artesãos de outros pólos nacionais, a Fenearte se destaca por sua força econômica. “Possibilita uma ampla exposição da riquíssima produção artesanal do nosso estado, nos mercados nacional e internacional, permitindo às artesãs e aos artesãos, grandes negócios, bem como a ampliação do network para o setor”, conclui.

Fonte: Ascom/ Setre