Cachorro é espancado e morto em supermercado e gera revolta; entenda

Foto: Reprodução

A rede supermercados Carrefour está no centro de uma polêmica envolvendo a morte de um cachorro. Na última quarta-feira (28), um segurança de uma unidades de Oscaso, interior paulista, teria espancado o animal dentro do estabelecimento. As informações são do site Exame.

Em imagens publicadas em redes sociais, é possível ver imagens do cachorro com patas traseiras feridas e manchas de sangue no chão da loja. Ativistas alegam que tentaram também envenenar o animal.

O cachorro chegou a ser socorrido pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), mas não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo. O animal estava abrigado na loja há alguns dias e estava sendo cuidado e alimentado por funcionários da loja.

De acordo com denúncias das redes sociais, o segurança teria espancado o cachorro após receber uma suposta ordem de ‘limpar’ o centro de compras que receberia uma vista dos executivos.

O delegado do caso, Bruno Lima, afirmou que um inquérito será aberto para saber o que realmente aconteceu com o cachorro. O artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (nº 9.605/98) tem como crime as práticas de abuso, ferir ou mutilar animais domésticos, silvestres, nativos ou exóticos. Se condenada, a pessoa pode pegar uma pena de detenção de três meses a um ano, além de multa.

 

Temos algumas testemunhas que confirmam o ato cruel e que identificaram o autor do crime. Infelizmente a dor que o animal sofreu não temos como apagar e também a sua vida trazer de volta, mas seremos sua voz e lutaremos em seu nome”, disse Lima.

Em nota, a Carrefour, afirmou que ‘repudia veementemente qualquer tipo de maus-tratos’. Confira o posicionamento da empresa na íntegra:

“A rede informa que repudia veementemente qualquer tipo de maus-tratos. Esclarece ainda que, preventivamente, afastou a equipe responsável pela segurança do local no dia da ocorrência até que a rigorosa apuração em curso seja concluída e as devidas providências adotadas. Reforça também que, assim que notou a presença do animal nas dependências da loja, o acolheu, oferecendo água e comida, até que a equipe do Centro de Controle de Zoonoses de Osasco chegasse ao local para o devido atendimento.”

Fonte IBahia




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *