Bahia registra 19 ligações para o 180 todos os dias por violência contra a mulher

Foto ilustrativa

A Bahia registra uma média de 19 denúncias diárias por violência contra a mulher feitas pelo Ligue 180, a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência. Entre 2018 e junho de 2018, foram recebidas 10.015 ocorrências no estado, que ocupa a quarta posição no ranking nacional, atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

No mesmo período, no país, foram feitas 134.606 denúncias ao Ligue 180, uma média diária de 9 registros por dia. Além dos quatro estados mencionados, Paraná e Rio Grande do Sul também ficaram acima da média nacional, com 14 e 19 ligações a cada dia, respectivamente.

As informações são do Sistema Integrado de Atendimento à Mulher (SIAM) e do Sistema de Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (SONDHA) e foram obtidas por meio de Lei de Acesso à Informação.

Se contabilizados os registros do país, o maior número de ligações foi registrado em agosto de 2018, quando o Ligue 180 recebeu o pedido de socorro de 10.047 mulheres, principalmente quanto a violência doméstica e familiar. Já em todo o período, esse tipo de violência foi reportado 98.254 vezes no Brasil.

As ameaças ficam em segunda posição no ranking nacional, com 14.722 registros entre 2018 e junho de 2019. Já as tentativas de feminicídio somam 4.763 ocorrências, uma variação positiva de 140% no período. Se forem levados em consideração os seis primeiros meses entre 2018 e 2019, as denúncias por feminicídio aumentaram 425% no primeiro semestre.

Na maioria das cidades brasileiras, não existe nenhuma delegacia especializada no atendimento à mulher (Deam). Essa é a realidade de 91,7% dos municípios de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Além disso, em 90,3% das cidades do país não há nenhum tipo de serviço especializado no atendimento à vítima de violência sexual.

*BNews